Pão de queijo de forma ou Bolo de pão de queijo

Enfim consegui fazer essa receita que desde que vi fez minha vermes se alvoroçarem! kkkkkkkkkkk Vi aqui! 😀

boloqueijo1

Ingredientes

3 ovos
1 copo americano de leite (200 ml)
1/2 copo de óleo
3 copos de polvilho doce
1 colher de sopa rasa de fermento em pó
200 gramas de queijo prato (cortado em cubos ou fatiado)

Mão na massa

Coloque no liquidificador os ovos, o leite, o óleo e o polvilho doce. Bata rapidamente, apenas para misturar e acrescente a fermento em pó e o queijo prato. Agora, bata novamente até criar um creme uniforme.

Unte uma assadeira com manteira e farinha. Despeje a massa e leve ao forno pré-aquecido a 180 graus. Fique de olho. Retire quando ficar dourado. Você pode desenformá-lo ainda quente, mas espere esfriar para cortar.

boloqueijo2

Já disse que meu forno é uó e torto, então a foto dispensa explicações! kkkkkkkkkkk Além de crescer mais de um lado, na hora de desenformar o lado menor murchou mais ainda, oh God! kkkkkkkkk

boloqueijo3

Como eu sou gulosa não esperei esfriar pra cortar, lasquei a faca no coitado quente. 😛 O gosto do queijo ficou bem simbólico, você sente o gosto suave, sabe que tem queijo, mas nenhum gosto marcante, talvez com um queijo mais salgado (que pro meu paladar, o queijo prato já é bem salgadinho) fique com um gosto mais acentuado. Pra mim que sou apaixonada por avoador (que não tem gosto de nada) está ótimo, meu paladar não tolera muito sal, eu não gosto mesmo. Queijo cuia é um alimento que tem passagem voando por mim, até o cheiro é salgado! kkkkkkkkkkkkkkkkkk

boloqueijo4Ele ficou bem amarelinho, só clareei um pouco a foto porque meu celular só a graça! Agora vou esperar esfriar pra comer porque acho que vai ficar mais gostoso. Quente ele já está ótimo, “puxentinho”. Agora que esfriou, #partiu comer! 😉

Massa de pizza caseira

Em homenagem ao dia da pizza… Mentira! kkkkkkkkkkkkkkkkkkk Fiz essa receita terça, mas a atribulação me impediu de postar e aproveitei a “deixa” da comemoração de hoje. 😉 Esta receita eu vi aqui!

pizza4

Ingredientes

2 xícaras (chá) de farinha de trigo
1 colher (sopa) de açúcar
1 colher (chá) de fermento em pó
1 colher (chá) de sal
3 colheres (sopa) de azeite ou óleo
2 colheres (sopa) de cachaça (eu não coloquei)
2/3 de xícara (chá) de leite ou água (usei água)

Mão na massa

Misture todos os ingredientes na ordem indicada e amasse. Sove um pouco a massa, cubra-a com um pano de copa e deixe-a repousar durante 10 minutos. Se preferir 2 pizzas médias, corte a massa ao meio e abra uma de cada vez. Se vai fazer uma pizza grande, abra a massa com o rolo de uma só vez e em forma circular, polvilhando-lhe farinha sempre que necessário.
Coloque a massa numa assadeira levemente untada e asse-a em forno quente por 10 minutos ou até que a massa fique semi-assada. (Pode também assá-la, colocando-a diretamente numa panela elétrica, fazendo 2 pizzas: uma de cada vez). Depois é só colocar o recheio desejado e voltá-la ao forno até derreter o queijo. A receita rende 1 pizza grande ou 2 médias.

DICA: Antes de levar a massa ao forno faça alguns furos com um garfo para não fazer bolhas.

pizza1Massa pronta para pré-assar.
pizza2Pizza quase pronta! Pré-assada e preparada! 😉
pizza3Pizza prontíssima! Tá na mesa pessoaaaaaaaal!! \o/

Achei essa receita bem fácil, tinha os ingredientes em casa e resolvi fazer, porém, tenho algumas considerações. No blog a autora informa que tirou a receita do livro Dona Benta – Comer Bem, mas, embora minha irmã tenha o livro eu não fui olhar o que agora com certeza eu vou fazer. 🙂

Ela não diz qual o ponto que a massa fica, o que me deixou sem saber o que fazer (sou uma apreciadora mais da arte de comer do que de cozinhar, então não tenho talentos de mestre-cuca). A minha massa ficou total grudando na mão, mas como ela diz pra abrir com o rolo fui jogando farinha até desgrudar e dá pra pegar (não ao ponto de abrir porque fiquei com medo de virar uma pedra).

Dei o descanso e não vi mudança nenhuma. kkkkkkkkkkkk Coloquei a massa na forma e abri com a mão mesmo, como abre empadão… A massa malmente preencheu a forma, não sei como é possível fazer 1 pizza grande ou 2 médias, não sei o diâmetro dessa minha forma, mas sem dúvidas, comeria ela sozinha (sim, sou esganada e como muito). 😥

Por conta dessas questões fiquei curiosa pra ver se tem mais detalhes no livro, ou se a cachaça faz alguma diferença, eu não usei porque tinha outras bebidas, cachaça não. kkkkkkkk Enfim, pré-assei, coloquei o molho + presunto + atum + queijo (o nome: pizza é o que tem pra hoje), reguei com azeite (eu gosto) e levei ao forno pro queijo derreter.

A pizza é gostosa. Levando em conta a praticidade vale muito à pena, entretanto, não esperem nenhum padrão Cheiro de Pizza porque nem cabe a comparação, mas eu que aprecio receitas fáceis gostei muito. Agora vou catar o livro porque invoquei com o ponto da massa e otras cositas más…

Tava com tanta fome que comi desesperadamente, vou precisar fazer de novo porque nem lembro direito da textura da massa, sério. :O E quem é fã de praticidade e gordices se joga que a bichinha é gostosa e rápida, tanto pra fazer como pra comer! 😉

Salada no pote de vidro: eu fiz!

Sim, sou uma bóia fria! Levo minha “taperoare” pro trabalho, e como passei um tempo rYcaH almoçando no Sesc (5 dilmas = almoço super balanceado com direito a suco e sobremesa, que pode ser fruta ou doce 😀 ) que eu adoro, comecei a sentir falta da salada, na verdade, a salada ajuda meu organismo a funcionar… 🙂

Faz um tempinho que navegando na web vi as tais saladas no pote e claro que achei sensacional, praticidade é meu sobrenome! Com o excesso de recessos esperei a semana normalizar pra fazer minhas saladinhas. Basicamente me norteei por aqui!

salada4Propaganda da Hellmann’s #sqn kkkkkkkkkkk

Depois da intensa maratona no mercado, e da luta pra conseguir comprar as folhas (só conheço alface :O, as folhas estavam misturadas e ninguém que eu perguntava sabia o que era o quê), não achei tudo que eu queria mas deu pro gasto.

Lavei a alface, higienizei e deixei secando no escorredor, já procurei a tal centrífuga de salada e nada, só pela internet e bem cara. 😥 Voltando, além de deixar no escorredor, acabei secando folha por folha, pra não dar nenhuma zica em minha saladinha ❤ e rasguei em pedaços menores, dizem que cortar com a faca tem alguma coisa que não lembro, mas como sou roots, lasco na mão mesmo. kkkkkkkk Taí um modelo da centrífuga/secadora de salada, meu atual sonho de consumo! 😀

secasalada

Ralei a cenoura; ralei a beterraba; escorri o milho e a ervilha (comprei a lata com os 2 misturados); descasquei o pepino, fatiei e coloquei pra escorrer (da próxima vou tirar as sementes pra fatiar, elas soltam muita água); tirei as sementes do tomate, cortei e coloquei pra escorrer; cortei o repolho em tirinhas; e por fim, descarocei umas azeitonas mas como dá muito trabalho coloquei umas inteiras mesmo.

salada1

Os itens que soltava água eu deixei escorrer pra evitar que se acumulasse líquido no fundo e acabasse estragando rápido, já que os potes são feitos pra uma semana. Fervi água e coloquei os potes dentro, depois de um bom tempo, tirei e deixei secar. Coisa pior a gente come e não sabe! kkkkkkkkkkkkkkkk

salada2

Para arrumar não coloquei o molho no fundo porque o ideal é que o pote não vire para que as folhas se mantenham secas em cima, mas, quem anda de bus não pode assegurar que a “bóia” não chegue revirada no trabalho, kkkkkkkkk então achei melhor levar o molho à parte!

salada3

Coloquei no pote = cenoura, beterraba, pepino, tomate, milho/ervilha, azeitona, repolho e alface. Fui colocando em torno de 1 a 2 colheres de cada coisa no pote, a gente acha que vai ficar pouco e quando vê tá na boca socando a alface pra caber. Da próxima vou tentar achar outras folhas e colocar passas, adoooooooro passas e quis botar mas acabei não comprando. :/

Fiz meus potes ontem, e hoje já levei o primeiro pro almoço e foi tudo ótemo! Levei uma vasilha pra colocar a salada, porque não entra em minha cabeça como alguém consegue comer no pote (sim, tem sites que dão a entender que a salada é feita no pote para ser consumida nele, #crein). Enfim, temperei na vasilha e deu tudo certo.

salada5

Pra quem come só salada e fica feliz é uma refeição. Pra mim é um acompanhamento, levei o velho jão e tudo mais. Essa foto é do almoço. O alface ficou por baixo por conta da arrumação no pote, mas continuou crocante mesmo o frasco tendo virado (andar de bus = vida de gado) e o pouco líquido do fundo tendo molhado a pobre alface.

Ante o exposto, “modalidade” de salada mais que recomendada! Prática, saudável, alimenta, e o organismo agradece! kkkkkkkkkk 😉

——ATUALIZAÇÃO!——

Saladinha da terça = segundo pote! \o/

salada6

Saladinha da quarta = terceiro pote = falta de foto! 😦 Esqueci de levar a vasilha pro trabalho e tive que misturar a salada na comida aos poucos (uma vasilha minúscula :P). Tudo misturado fica feio demais pra tirar foto! kkkkkkkkkkkkkkkkk

😛

Saladinha da quinta = quarto pote! Salada conservada (a foto é ruim porque é do celular mas dá pra ver que o alface está ótimo) e elogiada, o pessoal no trabalho super curtindo minha saladinha. Até uva ganhei de sobremesa pra manter a linha saudável! kkkkkkkkk

salada7

Saladinha da sexta = quinto e último pote! Uhuu!! \o/ MISSION COMPLETE! kkkkkkkkkkkkkkkkkk Como está nítido na foto (apesar de ser do tosco do meu celular), a alface está novinha! Verde, crocante e fresca como se a salada fosse feita no dia! É certo que semana que vem farei de novo meus potinhos e manterei na minha rotina, como eu já disse, o maior benefício no meu caso é botar meu organismo pra funcionar. 🙂

salada8

Aproveitando a deixa, vou contar uma descoberta que fiz. Comprei um pronto porque não queria fazer todo dia, chego tarde e cansada, e de manhã demoro a pegar no tranco, sou uma pessoa noturna (ultimamente tô até deixando as coisas caírem, quebrando copo, só prejuízo kkkkkkkkk). Voltando… Sou uma pessoa que gosta de tudo explicado, e como o molho fechado fica fora da refrigeração e aberto tem que ficar na geladeira, e também lembrei que em restaurante eles ficam na bancada de saladas não necessariamente na parte resfriada, fiquei em dúvida da real necessidade de guardar na geladeira.

O que acontece é que levo meu almoço congelado numa nécessaire (esse findi colocarei a manta térmica nela). A geladeira fica em outro andar, pra uso de muita gente e sou cismada e traumatizada com geladeiras de trabalho. kkkkkkkkkkk Então, a frieza da comida congelada deixa tudo frio na sacola até a hora de almoçar, inclusive o molho. E como minha dúvida era sobre sua conservação, enviei um email perguntando sobre a conservação, e contando o porquê (inclusive a cisma da geladeira) aos SAC’s das empresas que comercializam o produto.

A melhor resposta que recebi foi da MasterFoods, que ainda me ajudou com uma solução:

Cara Sra Linda Costa,

A Mars Brasil agradece o seu contato. A sua manifestação é muito importante para que possamos promover a melhoria contínua de nossos serviços com o intuito de oferecer produtos de alta qualidade e que satisfaçam, cada vez mais, as suas expectativas.
Em resposta a sua solicitação, informamos que há dois problemas que podem ocorrem quando o molho de salada está aberto e não refrigerado. O primeiro é a rancificação (sabor de ranço), tornando o sabor do molho desagradável com o tempo, o segundo é com relação ao crescimento de microrganismos, que irão também afetar negativamente o sabor e a segurança alimentar.
Para preservar de maneira correta a sua salada e o molho recomendamos colocar dentro da sacola térmica barrinhas de gelo químico, o qual manterá sua sacola na mesma temperatura da sua geladeira. Diariamente você pode colocar esse gelo químico no congelador para ele “recuperar” o poder de resfriamento. Este tipo de gelo, você consegue comprar em supermercados na área de congelados.
Estamos à disposição para quaisquer esclarecimentos adicionais através de nossos canais de atendimento.

Atenciosamente,
Serviço de Atendimento ao Consumidor – Mars Brasil

Como em Salvador não se acha nada em lugar nenhum, fiz uma busca no Gúgôu e descobri que este gelo é vendido em loja de artigos de pesca e #partiu busca! Por sorte, onde trabalho tem váaaaaaarias lojas e na última (Esportimar) eu achei o bendito. 😛 Tem de vários preços e tipos, e como que lendo meus pensamentos, o vendedor perguntou se era pra colocar em sacola térmica e me sugeriu o que eu estava pensando em comprar, porque não ocuparia muito espaço.

Custou 11,90 dilmas. De noite coloca no congelador para resfriar e de manhã coloca na sacola pra conservar a comida. É uso e reuso ad eternum. kkkkkkkkkkk E quando eu começar a usar venho contar a experiência. No caso, fica a dica pra quem faz piquenique ou até leva almoço e diferente de mim não tem nem a geladeira coletiva pra guardar o almoço. Acho que pelo preço vale muito a pena ter em casa para uma eventualidade. 😉

geloquímico

O resgate de um “retroprojetor”

Definitivamente, eu não sou normal! Quase 3 da matina, e eu labutando com um vidro, porque a ideia surgiu e se deixasse pra depois ia esquecer… Coisas de Linda… O.o

Apois, vamos começar do começo! Estava eu no trabalho, lépida e fagueira distribuindo minha simpatia pelo ambiente (kkkkkkkkkkkkk), quando vi o colega faz-tudo com uma ruma de retroprojetor pra jogar fora. Ele estava abrindo pra tirar o que interessava, e eu logo me interessei também, sempre vejo potencial nas coisas, e se pudesse carregava tudo pra casa!

Parei na porta, e lá fiquei matutando o que eu poderia aproveitar. Logo vi que tinham dois modelos diferentes, e que a tampa de um, daria uma excelente moldura. Desse modelo tinham dois e pedi logo as tampas pra mim. 😀

O outro modelo eu achei uma fofura, parecendo aquelas televisões antigas com alça e tudo… Oh God, tô morta porque não peguei um desse! 😦 O problema é que eu não tinha onde botar, onde eu trabalho é tudo exposto, e iam achar no mínimo estranho a pessoa com uma carcaça de retroprojetor do lado… 😦 Tentei salvar os vidros, mas a fita era de uma cola que só G-Suis e não soltou.

Pois bem, me conformei com minhas molduras, cheguei em casa lavei-as, e fiquei pensando como poderia tirar a fita que cola o vidro. Qualquer coisa que eu pensasse em fazer, se o vidro não saísse não daria muito certo. O tempo passou, eu lembrava e esquecia de procurar uma solução. Sou assim, entro na internet pra ver 1 coisa, vejo 7 trilhões e aquela 1 eu esqueço. :/ Ou anoto, ou vejo imediatamente antes que outra coisa tire minha atenção.

Aí hoje, vagando na madruga na web, lembrei de pesquisar. Mas antes, algo me disse que o “Santo WL” poderia ajudar. Comecei a procurar mas nem esperei abrir nada, corri logo pra pegar e testar. Santo Insight Bátima, não é que deu certo?? 😀 Tome-lhe óleo no grude, fui forçando com a mão, com uma chavinha de fenda, e tcharaaam, descolou, ô Glória!! \o/

Chão melado, perna melada, roupa melada, tudo melado depois, lembrei de tirar foto da “arte”. kkkkkkkkkkkkkk Catei o celular com a mão cheia de óleo kkkkkkkkkkk e tirei as benditas fotos, só eu mesma pra fazer essas coisas!

E como eu já estava experiente kkkkkkkkk coloquei o óleo na outra pra ir “amolecendo” e fui tirando a fita grudada da anterior. Oh God, quase perco as unhas, tô com as pontas dos dedos que não aguento. kkkkkkkkkkkkkk Mas todo sacrifício vale a pena, adoooooro essas artes que faço mesmo sem dindin, e muitas vezes fica tosco mesmo por causa de tanto improviso, mas pra mim, o que vale é que tenho capacidade de fazer qualquer coisa que eu quiser, só me falta o financiamento! kkkkkkkkkkkkkkkkkk

Chega de chouriçagem e vamos às IBAAAGENS, eu quero as IBAAAGENS!! kkkkkkkkkkkkk Tô engraçadinha demais pra quem está escrevendo quase às 5h da matina, né? É a adrenalina! Fome nem se fala, mas essa deixa quieta porque bagunça no meu quarto essa hora tudo bem, mas ir pra cozinha… Só se eu tivesse na minha casa. 🙂

rp1Taí os modelos dos retroprojetores. Quando passar o recesso vou sondar se não tem mais nenhum perdido por lá, tá decidido! kkkkkkkkk E esse a alça é azul, muito fofinho!! ❤

rp2As “molduras” no estilo tv antiga, quadradona.

rp3Quando enfim consegui descolar o vidro, com tudo sujo, e tentando arrancar a fita (e quase arrancando as unhas junto).

rp4Vidros retirados e “limpos”. kkkkkkkkkkkk Limpos sem o grude maldito. Hoje, mais tarde, quando eu acordar, eu lavo com o velho Veja Multiuso. 😉

rp5E o salvador da pátria, o “Santo WL”! É por isso que é chamado de desengripante completo, porque nada passa impune ao seu poder de ação. RECOMENDADÍSSIMO pra se ter em casa, serve pra tudo: porta rangendo, chave emperrada, parafuso enferrujado, descolar fita de vidro, dentre outros, porque esses, são só alguns dos usos que fiz dele aqui em casa. 😉

E a seguir cenas dos próximos capítulos, porque isso foi só o começo da folia, e ainda tenho que pensar como colarei o vidro depois de pintar a moldura. kkkkkkkkkkkk Mas isso é pra uma outra saga!! 😀 Agora vou dormir, ou melhor, tentar! 😉

Amarula Caseira

Como sempre navegando na web, vi essa receita de Amarula que achei bem fácil e fiquei com vontade de experimentar. Providenciei os ingredientes e fiz, ficou óoootema! 😉

amarula2

amarula1

Ingredientes

1 lata de leite condensado
1 lata de creme de leite
300 ml de conhaque
1 colher de leite em pó
4 colheres de chocolate em pó

Mão na massa

Bate tudo no liquidificador e leva para gelar.
Sirva gelado e beba com moderação! 😉

Dica de conservação: Para melhor conservação, coloque em vidros esterilizados (lavar bem e colocar numa panela e ferver por uns 10 minutos, depois secar da seguinte maneira: retirar da panela com um pegador e colocar sobre um pano limpo e deixar escorrer a água e secar naturalmente, ou levar ao forno numa forma, os vidros virados para baixo, para secar).

Obs¹.: Quem não tem cão, caça com gato! Não tinha lata, usei pack. Acho que não deve ter alterado nada, o creme de leite de lata é mais que o pack, mas acho que essa diferença é só o soro, acho! 🙂

Obs².: A bebida rendeu aproximadamente 750 ml e usei a garrafa plástica, porque pra gelar e sempre misturar na hora de servir achei melhor por causa da tampa. Aqui não tinha nenhuma garrafa de vidro disponível, e pelo que se bebe, acho que não vai durar muito não! kkkkkkkkkkkkkkk

Obs³.: Achei o teor alcoólico bom, tinha bebido um licor de chocolate a pouco tempo e me lembrou muito o sabor. Quando você serve gelado ele fica bem cremosinho, uma delícia. E é possível sentir o sabor do chocolate e do creme de leite de um jeito, que parece que você comeu um chocolate bem cremoso e ficou com aquele gostinho na boca. Super aprovado aqui em casa! 😀

amarula3

Agora vamos falar de Teckpix! Não, pera! kkkkkkkkkkkkkk Vamos falar sobre a Amarula. Eu nunca provei a bebida original, e como eu disse acima, achei muito parecida com um licor de chocolate..

Nas minhas “pesquisas” sobre a dita cuja, vi que a bebida é feita da exótica fruta de uma árvore da África Subsaariana, chamada maruleira (Sclerocarrya birrea). Pois bem, o que tem a ver a caseira ser feita com chocolate? Não sei! kkkkkkkkk Mas que fiquei intrigada, isso fiquei! Enfim, intrigas à parte, aqui tem um artigo muito legal sobre a Amarula, vai lá conferir! 🙂

Essa fruta é muito consumida pelos animais na savana, eles comem adoidado, a “bicha” fermenta na barriga, e eles ficam “em águas”! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Morri de rir com o vídeo, me vi representada em vários momentos! E no final, a ressaca do macaco, não tem preço! Olha que figuras!

E quando eu já tinha encerrado meus estudos sobre a Amarula, achei a receita do Ana Maria Brogui (que eu curto muito), e ele diz que a bebida original tem sabor semelhante ao caramelo, e mais: “A Amarula é uma bebida bem doce, ela deixa você bêbado sem que você perceba. Não sei por que, mas prefiro a genérica a original, acho que a original fica meio amarga depois de algum tempo no copo, já a genérica, sempre mantém o sabor. Bom, isso é apenas minha opinião.” \o/ Viu o que falei sobre o sabor que fica na boca? #PontoPraGenérica

E na receita ele também orienta a usar pack ao invés de lata, usa menos chocolate, e usa 750 ml de conhaque!! Valei-me São Rocky (piada interna 😛 )!! 750 ml eu não aguento! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Enfim, vai de gosto, né? Meu pobre estômago não suporta muito álcool, tenho refluxo. 😥 E pra gente, 300 ml foi suficiente, acho que menos não ficaria tão bom, e mais, a gente não ia aguentar (eu, meu estômago, minha irmã e minha mãe kkkkkkkkkkkkk).

Faz aí que você vai curtir! Cheers! \o/´`\o/

Valentine Lightbulb – Carpe Diem

Pois é, eu não resisti! *o* Cheguei em casa alucinada pra fazer minha “lampadinha” e não foi “fàssio”!! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Eu tenho uma delicadeza de elefante e a primeira vítima quebrou. :p

Na verdade quebrou nos ajustes finais #PutaFaltaDeSacanagem, mas eu tava indo muito bem.

lampa1

O PAP já sabem que tá no post anterior, e como podem ver a bagunça é mínima. A primeira vítima fora de combate, e a segunda já vazia pronta pra ser lavada. É bom dar uma lavada pra limpar qualquer resquício de vidro (que é finíssimo!), depois é só deixar secar.

Procurei algo pra prender o arame e não achei nada, até que a lâmpada acendeu kkkkkkkkkk e tive a ideia de pegar uma fatia do macarrão, aquela boia de espuma para hidroginástica, e cortar um círculo maior que o da lâmpada pra ficar bem ajustadinho. 😉

E olha que coincidência! A cor do fio que tinha aqui, verde e preto! kkkkkkkkkkkkkkkk Ele parece aqueles fios coloridos que o cara corta da caixa de telefone, e a gurizada cata pra fazer pulseira (fiz muito isso na minha infância).

lampa2Pronto, uma lampadinha combinando com o “sáiti”! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Mas diz se não ficou uma fofura minha gambiarra? É, porque improvisar material de artesanato é uma boa gambiarra! kkkkkkkk E o nome escrito de caneta? kkkkkkkkk Eu não resisto à minha ansiedade desmedida e ontem só fui dormir quando a fofura ficou pronta. 🙂

Lá, lá, lá, ainda tenho outra lâmpadaaa……… 😀 A seguir cenas! 😉

Colarinho para cachorro

A long long time, navegando pela web, vi esta ideia de aproveitar colarinhos de camisa para cachorro.

Como se vê, rapidamente a coloquei em prática e coincidentemente, minha camisa também era quadriculada e o menino ficou numa metidez só! **Esse é o bebê da dinda <3, a coisa mais gostosa do mundo, que eu amo e tenho vontade de apertar até… até nada, deixa o menino em paz! kkkkkkkkkkk

Foto0691

Foto0692

Outro dia achei mais duas camisas que poderiam ser cortadas, e decidi presentear meu afilhado com “roupas novas”. kkkkkkkkkkkkkkkkk Ontem achei mais 2 colarinhos já cortados na bagunça das costuras de mainha (sim, sou baiana e digo mainha, voinha… kkkkkkkkk).

Um deles eu achei pequeno (o menino é fortinho) e botei no pescoço para experimentar. Não é que achei super fashion? Na mesma hora pensei em tomar de volta o quadriculado ( :O ) e ficar com todos pra mim, pensei em mil roupas, enfim, coisas de gente insone e maluca. =D

E como dizem que quem está no inferno tem que abraçar o capeta, não resisti e fiz um “ensaio” rapidão, estrelando: a cara de ontem (lembram da parte insone? Pois é, esta é quase minha gêmea siamesa, valei-me!), o cabelo de não sei que dia, o celular uó (sim, meu celular só presta porque foi dado, porque se eu tivesse comprado merecia descer ao tártaro do inferno) e a iluminação quase inexistente do meu cativeiro (sim, isso não é um quarto, é um cativeiro :p).

Apois, sem mais delongas, seguem as combinações que fiz nos termos apresentados acima, e sem nem um pouco de vontade de bagunçar o guarda-roupa que excepcionalmente está arrumado. =D No fim estão os ditos cujos!

Slide1

Slide2

Slide3

Slide4

 

Foto0333

Diz aí se não fica muito massa?! Amei muito e quero arrancar os colarinhos de todas as camisas que passarem pela frente! 😀

Vida nova pro despertador

Dizem que mente vazia é oficina do diabo. Acho que há controvérsias…

Como seria esse vazio mental? Se a mente é vazia por falta de emprego então a minha está oca! kkkkkkkk Tem que rir pra não chorar! :p

No meu caso, não estou trabalhando mas, tenho tantos problemas e responsabilidades que o único espaço oco que conheço é a minha barriga, sempre disposta a encarar gordices no estilo boca-livre. 😀

Pois bem, sem querer filosofar sobre o dito popular… Além de eu ter uma cabeça abarrotada de coisas (se eu pudesse formatava, mas a ciência ainda não alcançou essa graça), ainda tem o sangue criativo que sempre pulsa mais forte nos momentos mais punks.

Aí, Tico e Teco trabalhando alucinadamente faz com que o ócio criativo me traga gratas inspirações. Pois bem, estava eu arrumando o quarto e vi um despertador “enfeitando” a prateleira, ganhei o dito num amigo-secreto (importantíssimo salientar que ODEIO amigo-secreto, mas isso é uma outra resenha) e acho que nunca funcionou. O.o Era bonitinho, colei um adesivo da Lindinha e ele foi ficando (sou do tipo que ganho presente e mesmo que seja uó me apego, vai entender).

Peguei o danado, desmontei todo, arranquei a parte do relógio e decidi que ele seria um porta-retrato. Passou a luta para a busca de uma foto que ficasse boa. Após árdua tarefa achei uma foto linda do meu afilhado ❤  e corri pra imprimir.

Prontinho, cortei a foto, montei o ex-despertador, e ficou a coisa mais fofa do mundo! ❤

13122759

Foto0319

Na 2ª foto, dá pra ver na minha foto pequena (sim, essa bebê Johnson e modesta sou eu kkkkkkk) outras duas “artes”. O marcador de página que já mostrei aqui, e a joaninha que foi da decoração do bolo do chá de fraldas de uma amiga, peguei as danadas (tem outra embaixo escondidinha), colei um imã atrás e fiz duas fofuras! 😀

Luminária de pisca-pisca

luz

Como sempre navegando por blogs de decoração e fofurices, deparei-me com uma luminária em forma de letra, iluminada com pisca-pisca. Achei linda e decidi que na 1ª oportunidade executaria o trabalho.

Fazendo as compras do mês, vi numa seção uma caixa de piscas bem baratos. Não perdi a oportunidade e comprei um pacote. Não tive como testar e fui pra casa apreensiva.

Logo escolhi a fonte, providenciei papelão, e com o que eu tinha eu ia me virar e fazer minha luminária de qualquer jeito! Depois de muito cortar e colar noite adentro chegou o grande momento, colocar o pisca e ligar.

Como felicidade de pobre dura pouco, depois que montei tudo que liguei, o pisca só acendeu até a metade, quase morri! Já era madrugada alta, mal cochilei ansiosa pra amanhecer o dia, e bastou o sol raiar pra eu correr no supermercado.

Cheguei, conversei, procurei e não tinha mais. Quase morri de novo!

Mas aí, tinha um funcionário perto, eu fiz minha cara de Gato de Botas e disse que PRECISAVA trocar o pisca. Ele ficou de procurar no depósito e logo voltou com uns pra testar. Gracias a Dios estavam acendendo todas as benditas luzes.

Parti voando pra casa, encaixei as lâmpadas com o pisca aceso (pra não correr riscos) e tudo continuou funcionando.

E aí está a minha fofura. Por mim ficava ligada o tempo todo mas, como não sou sócia da Coelba, nem quero incendiar a casa, ligo de vez em quando.

Como disse, vi num blog que adoro que é o Casa de Colorir. O endereço está aqui embaixo e fica a dica para conhecer o blog! 😀

http://www.casadecolorir.com.br/2013/05/como-fazer-uma-luminaria-em-forma-de.html

Prateleiras

Aproveitei uma tábua de uma mesa de computador (acho que era a que fica o teclado), pedi pra um tio marceneiro cortar no meio (a serra daqui estava pela misericórdia, capaz de eu cortar um sol e não conseguir cortar uma reta) e fiz 2 prateleiras.

Forrei as gêmeas pra esconder a feiura e a parte de cima botei um papel de presente pra ficar “mai biita”.

Agora vem a melhor parte #SQN, furar a parede. Jesus, Maria, José, toda vez que preciso furar a parede xingo todas as gerações de quem construiu o prédio! kkkkkkkkkkkk

Sério, não sei por que cargas d’água colocam pedras na massa do reboco. O que era pra ser rápido e prático se tornou um calvário! Várias pedras no caminho, a broca soltava, eu tinha que bater com um prego pra “ajudar” a furadeira, mas enfim, depois de algumas horas, muita poeira, bagunça e calos na mão venci a parede.

Eis o resultado! 😀

Page_1