Recicle e decore sua casa com materiais descartados em obras

Nem sou de ficar reproduzindo conteúdo integral, nem fazendo posts CTRL C + CTRL V como vejo em muitos blogs :P, mas achei tudo tão legal que não resisti! Totalmente apaixonada pela cadeira de balanço! ❤

Porta, janela e lata são alguns dos materiais que podem ser reutilizados dentro de casa

Construir e reformar são ações que geram muita sobra de materiais durante uma obra, como madeira, canos, ferros, entre outros resíduos. Mas você sabia que todo esse “lixo” pode ser transformado em peças de decoração?

Segundo a arquiteta Carol Motta, objetos retirados de uma reforma, como portas, janelas e banheiras são ótimos e versáteis materiais, já que a base de suas composições é a madeira.

estante

Madeiras reutilizadas com livros de apoio compõem um aparador para a sala (Foto: Reprodução/Sofá de Ideias)

“O objeto reciclado fica ótimo em qualquer ambiente, no estilo clássico, moderno e contemporâneo. Basta fazer a composição correta e coerente”, diz a arquiteta.

Em seu blog, chamado Sofá de Ideias, Carol costuma compartilhar os projetos criados por ela e suas colegas de profissão. A ideia de usar sobras de materiais de construção surgiu quando o assunto sustentabilidade começou a ficar em alta. Foi aí que ela viu que muitas coisas descartadas poderiam ser reutilizadas de várias maneiras.

“Passamos a reutilizar os materiais que sobravam na decoração e a primeira que fizemos foi a estante com tábuas de madeira e livros”, conta Carol.

resto

Neste “lixo” é possível reaproveitar muita coisa, como pallet, madeira e portas (Foto: Shutterstock)

Exemplos para usar materiais deixados de lado não faltam. Portas descartadas podem virar mesas de jantar, mesas de centro ou painéis para fixar jardineiras na parede. “Um exemplo que já fizemos foi reutilizar madeiras para fazer um banco, que serve como aparador, e um complemento de estante para uma sala de uma casa contemporânea”, ensina a arquiteta.

Existem, ainda, muitos outros resíduos que podem ser usados. Lata de tinta, balde de alumínio, carrinho de mão, canos de PVC ou de ferro, portões de ferro, azulejos e bobinas de cabo são alguns exemplos de materiais reutilizáveis.

Veja abaixo algumas ideias:

banco-madeira

Banco feito com sobras de madeira de um deck demolido. Pode ser usado também como um aparador para colocar objetos e livros (Foto: Reprodução/Sofá de Ideias)

porta-cama

Portas antigas podem ser utilizadas como cabeceiras de cama. O resultado é diferente de tudo o que estamos acostumados a ver (Foto: Reprodução/Sofá de Ideias)

bobina-cadeira

Bobina de cabo de aço foi transformada em uma cadeira de balanço (Foto: Reprodução/Sofá de Ideias)

canos

Canos podem virar luminárias, fixação de mosquiteiros, racks ou até estantes. No caso da foto, os tubos foram usados para formar uma divisória (Foto: Reprodução/Sofá de Ideias)

madeira-demolicao

Madeira de demolição pode virar um painel para cama (Foto: Reprodução/Sofá de Ideias)

paletes

Paletes podem ser transformados em um sofá, como este da foto, cama e mesa de centro (Foto: Reprodução/Sofá de Ideias)

banheira-sofá

Olha só o que virou esta banheira antiga. Simplesmente um sofá muito charmoso (Foto: Reprodução/Sofá de Ideias)

Fonte: http://revista.zap.com.br/imoveis/recicle-e-decore-sua-casa-com-materiais-descartados-em-obras/

Anúncios

Como sobreviver ao primeiro encontro com os sogros

O que fazer – e o que evitar – antes, durante e depois do jantar com os pais da sua namorada.

como-sobreviver-ao-primeiro-encontro-com-os-sogros-si222-1

Antes do encontro – parte A
Levante a ficha dos velhos. Quando você for conhecer os sogros, sua namorada já deverá ter lhe contado como é o estilo deles. Caso contrário, pergunte, para não errar.

como-sobreviver-ao-primeiro-encontro-com-os-sogros-si222-2

Antes do encontro – parte B
Avise sua namorada sobre condições extraordinárias. Se você for alérgico ao gato da casa ou ao bobó de camarão que é a especialidade da sua sogra, é bom que ela saiba disso. Caso contrário, é vexame na certa.

como-sobreviver-ao-primeiro-encontro-com-os-sogros-si222-3

Antes do encontro – parte C
Prepare-se para ser interrogado. Imagine as perguntas que lhe podem ser feitas e tenha respostas na ponta da língua para elas.

como-sobreviver-ao-primeiro-encontro-com-os-sogros-si222-4

Durante o encontro – na entrada
Aperte a mão do sogro com vontade. Apertos de mão fortes passam a mensagem “eu vou cuidar da sua filha” e sinalizam que você quer negócio sério. Evite usar camiseta com mensagem que possa causar desconforto, como apologia ao uso de drogas ou ofensas a qualquer grupo. Não chame os sogros de tio e tia. Não há coisa mais ofensiva para os cinquentões.

como-sobreviver-ao-primeiro-encontro-com-os-sogros-si222-5

Durante o encontro – à mesa
Nunca ataque a comida antes dos sogros. Coma, mesmo que não goste. Não encha o prato como um esfomeado, mas sirva-se bem. Caso oferecerem repetição, aceite.

como-sobreviver-ao-primeiro-encontro-com-os-sogros-si222-6

Durante o encontro – na saída
Deixe o beijo de língua para mais tarde. Ainda que você fique a sós com sua garota na despedida, convém ser discreto e evitar carinhos escandalosos. Nunca, jamais, em hipótese alguma use o lavabo com a porta entreaberta.

Fonte: http://super.abril.com.br

Como fazer fogo sem fósforos

Veja as dicas da SUPER para acender uma fogueira sem ter fósforos por perto.

fogo-sem-fosforo-1a

COM UMA LATA E CHOCOLATE:
Este método só dá certo em dias de sol forte. A base da lata funciona como um espelho côncavo. É preciso polir o alumínio, esfregando um pedaço de chocolate (fig. 1) e depois um pano (fig. 2) até o fundo da lata ficar bem brilhante.

fogo-sem-fosforo-1b

COM UMA LATA E CHOCOLATE:
Aí você deve posicionar o material inflamável – algo como um palito com capim seco na ponta – no ponto focal, onde os raios refletidos convergem. Para localizar esse ponto, é recomendável usar óculos escuros, tanto para a proteção dos olhos quanto para reduzir a luminosidade do ambiente. (Não coma o chocolate. Ele fica cheio de alumínio.)

fogo-sem-fosforo-2a

COM ÁGUA E UM PLÁSTICO TRANSPARENTE:
Junte as pontas do plástico, formando um saco que deve ser preenchido com um pouco de água que você tiver, por exemplo, num cantil.

fogo-sem-fosforo-2b

COM ÁGUA E UM PLÁSTICO TRANSPARENTE:
Aqui também o sol é essencial: o saco d’água vai funcionar como uma lente para concentrar os raios e incendiar sua “isca”: materiais como palha, capim seco, estopa ou casca de árvore.

fogo-sem-fosforo-3a

PRINCÍPIOS BÁSICOS – A FONTE:
As duas técnicas apresentadas aqui têm princípio semelhante: aproveitar a energia de raios solares refletidos (no caso da lata) ou refratados (pelo saco d’’água). Essa energia se ‘concentra’ no foco – o ponto onde os raios convergem antes de divergirem novamente.

fogo-sem-fosforo-4a

PRINCÍPIOS BÁSICOS – ALIMENTE A FOGUEIRA:
Assim que você tiver um sinal de que algo está queimando, trate de manter viva a sua chama. Assopre delicadamente o capim, palha ou estopa (fig. 1). Aos poucos, vá aumentando sua fogueira com a adição de gravetos e galhos (fig. 2), até obter uma fogueira que possa ser alimentada com pedaços grandes de madeira (fig. 3). Só tente usar as técnicas de fazer fogo em caso de emergência e em espaços abertos: brincadeiras podem provocar incêndios domésticos ou florestais. (Não tente isso em casa).

Fonte: http://super.abril.com.br

Salada no pote de vidro: eu fiz!

Sim, sou uma bóia fria! Levo minha “taperoare” pro trabalho, e como passei um tempo rYcaH almoçando no Sesc (5 dilmas = almoço super balanceado com direito a suco e sobremesa, que pode ser fruta ou doce 😀 ) que eu adoro, comecei a sentir falta da salada, na verdade, a salada ajuda meu organismo a funcionar… 🙂

Faz um tempinho que navegando na web vi as tais saladas no pote e claro que achei sensacional, praticidade é meu sobrenome! Com o excesso de recessos esperei a semana normalizar pra fazer minhas saladinhas. Basicamente me norteei por aqui!

salada4Propaganda da Hellmann’s #sqn kkkkkkkkkkk

Depois da intensa maratona no mercado, e da luta pra conseguir comprar as folhas (só conheço alface :O, as folhas estavam misturadas e ninguém que eu perguntava sabia o que era o quê), não achei tudo que eu queria mas deu pro gasto.

Lavei a alface, higienizei e deixei secando no escorredor, já procurei a tal centrífuga de salada e nada, só pela internet e bem cara. 😥 Voltando, além de deixar no escorredor, acabei secando folha por folha, pra não dar nenhuma zica em minha saladinha ❤ e rasguei em pedaços menores, dizem que cortar com a faca tem alguma coisa que não lembro, mas como sou roots, lasco na mão mesmo. kkkkkkkk Taí um modelo da centrífuga/secadora de salada, meu atual sonho de consumo! 😀

secasalada

Ralei a cenoura; ralei a beterraba; escorri o milho e a ervilha (comprei a lata com os 2 misturados); descasquei o pepino, fatiei e coloquei pra escorrer (da próxima vou tirar as sementes pra fatiar, elas soltam muita água); tirei as sementes do tomate, cortei e coloquei pra escorrer; cortei o repolho em tirinhas; e por fim, descarocei umas azeitonas mas como dá muito trabalho coloquei umas inteiras mesmo.

salada1

Os itens que soltava água eu deixei escorrer pra evitar que se acumulasse líquido no fundo e acabasse estragando rápido, já que os potes são feitos pra uma semana. Fervi água e coloquei os potes dentro, depois de um bom tempo, tirei e deixei secar. Coisa pior a gente come e não sabe! kkkkkkkkkkkkkkkk

salada2

Para arrumar não coloquei o molho no fundo porque o ideal é que o pote não vire para que as folhas se mantenham secas em cima, mas, quem anda de bus não pode assegurar que a “bóia” não chegue revirada no trabalho, kkkkkkkkk então achei melhor levar o molho à parte!

salada3

Coloquei no pote = cenoura, beterraba, pepino, tomate, milho/ervilha, azeitona, repolho e alface. Fui colocando em torno de 1 a 2 colheres de cada coisa no pote, a gente acha que vai ficar pouco e quando vê tá na boca socando a alface pra caber. Da próxima vou tentar achar outras folhas e colocar passas, adoooooooro passas e quis botar mas acabei não comprando. :/

Fiz meus potes ontem, e hoje já levei o primeiro pro almoço e foi tudo ótemo! Levei uma vasilha pra colocar a salada, porque não entra em minha cabeça como alguém consegue comer no pote (sim, tem sites que dão a entender que a salada é feita no pote para ser consumida nele, #crein). Enfim, temperei na vasilha e deu tudo certo.

salada5

Pra quem come só salada e fica feliz é uma refeição. Pra mim é um acompanhamento, levei o velho jão e tudo mais. Essa foto é do almoço. O alface ficou por baixo por conta da arrumação no pote, mas continuou crocante mesmo o frasco tendo virado (andar de bus = vida de gado) e o pouco líquido do fundo tendo molhado a pobre alface.

Ante o exposto, “modalidade” de salada mais que recomendada! Prática, saudável, alimenta, e o organismo agradece! kkkkkkkkkk 😉

——ATUALIZAÇÃO!——

Saladinha da terça = segundo pote! \o/

salada6

Saladinha da quarta = terceiro pote = falta de foto! 😦 Esqueci de levar a vasilha pro trabalho e tive que misturar a salada na comida aos poucos (uma vasilha minúscula :P). Tudo misturado fica feio demais pra tirar foto! kkkkkkkkkkkkkkkkk

😛

Saladinha da quinta = quarto pote! Salada conservada (a foto é ruim porque é do celular mas dá pra ver que o alface está ótimo) e elogiada, o pessoal no trabalho super curtindo minha saladinha. Até uva ganhei de sobremesa pra manter a linha saudável! kkkkkkkkk

salada7

Saladinha da sexta = quinto e último pote! Uhuu!! \o/ MISSION COMPLETE! kkkkkkkkkkkkkkkkkk Como está nítido na foto (apesar de ser do tosco do meu celular), a alface está novinha! Verde, crocante e fresca como se a salada fosse feita no dia! É certo que semana que vem farei de novo meus potinhos e manterei na minha rotina, como eu já disse, o maior benefício no meu caso é botar meu organismo pra funcionar. 🙂

salada8

Aproveitando a deixa, vou contar uma descoberta que fiz. Comprei um pronto porque não queria fazer todo dia, chego tarde e cansada, e de manhã demoro a pegar no tranco, sou uma pessoa noturna (ultimamente tô até deixando as coisas caírem, quebrando copo, só prejuízo kkkkkkkkk). Voltando… Sou uma pessoa que gosta de tudo explicado, e como o molho fechado fica fora da refrigeração e aberto tem que ficar na geladeira, e também lembrei que em restaurante eles ficam na bancada de saladas não necessariamente na parte resfriada, fiquei em dúvida da real necessidade de guardar na geladeira.

O que acontece é que levo meu almoço congelado numa nécessaire (esse findi colocarei a manta térmica nela). A geladeira fica em outro andar, pra uso de muita gente e sou cismada e traumatizada com geladeiras de trabalho. kkkkkkkkkkk Então, a frieza da comida congelada deixa tudo frio na sacola até a hora de almoçar, inclusive o molho. E como minha dúvida era sobre sua conservação, enviei um email perguntando sobre a conservação, e contando o porquê (inclusive a cisma da geladeira) aos SAC’s das empresas que comercializam o produto.

A melhor resposta que recebi foi da MasterFoods, que ainda me ajudou com uma solução:

Cara Sra Linda Costa,

A Mars Brasil agradece o seu contato. A sua manifestação é muito importante para que possamos promover a melhoria contínua de nossos serviços com o intuito de oferecer produtos de alta qualidade e que satisfaçam, cada vez mais, as suas expectativas.
Em resposta a sua solicitação, informamos que há dois problemas que podem ocorrem quando o molho de salada está aberto e não refrigerado. O primeiro é a rancificação (sabor de ranço), tornando o sabor do molho desagradável com o tempo, o segundo é com relação ao crescimento de microrganismos, que irão também afetar negativamente o sabor e a segurança alimentar.
Para preservar de maneira correta a sua salada e o molho recomendamos colocar dentro da sacola térmica barrinhas de gelo químico, o qual manterá sua sacola na mesma temperatura da sua geladeira. Diariamente você pode colocar esse gelo químico no congelador para ele “recuperar” o poder de resfriamento. Este tipo de gelo, você consegue comprar em supermercados na área de congelados.
Estamos à disposição para quaisquer esclarecimentos adicionais através de nossos canais de atendimento.

Atenciosamente,
Serviço de Atendimento ao Consumidor – Mars Brasil

Como em Salvador não se acha nada em lugar nenhum, fiz uma busca no Gúgôu e descobri que este gelo é vendido em loja de artigos de pesca e #partiu busca! Por sorte, onde trabalho tem váaaaaaarias lojas e na última (Esportimar) eu achei o bendito. 😛 Tem de vários preços e tipos, e como que lendo meus pensamentos, o vendedor perguntou se era pra colocar em sacola térmica e me sugeriu o que eu estava pensando em comprar, porque não ocuparia muito espaço.

Custou 11,90 dilmas. De noite coloca no congelador para resfriar e de manhã coloca na sacola pra conservar a comida. É uso e reuso ad eternum. kkkkkkkkkkk E quando eu começar a usar venho contar a experiência. No caso, fica a dica pra quem faz piquenique ou até leva almoço e diferente de mim não tem nem a geladeira coletiva pra guardar o almoço. Acho que pelo preço vale muito a pena ter em casa para uma eventualidade. 😉

geloquímico

Como se virar em um país em guerra

Guarde a camisa florida para as férias no Havaí. Se você resolver visitar um país em guerra, precisará ser discreto e tomar certos cuidados.

como-se-virar-em-um-pais-em-guerras-1

1. VIAJE PREPARADO
Vista-se discretamente. Não use trajes que denunciem sua condição de estrangeiro; mas mesclar-se aos locais cria o risco de confundirem você com algum dos grupos em conflito. Abasteça-se de moeda local, informe-se sobre as rotas de fuga, tome todas as vacinas necessárias e saiba onde ficam os hospitais próximos. Assegure-se de que a polícia local e a representação diplomática de seu país sabem da sua existência e aprenda o idioma local o suficiente para pedir socorro.

como-se-virar-em-um-pais-em-guerras-2

2. NÃO DURMA DE TOUCA
Mantenha-se alerta. Se você prestar atenção no ambiente ao seu redor, poderá evitar ser atacado de surpresa. Procure se antecipar a qualquer ação de um potencial agressor: é melhor atacar do que se defender.

como-se-virar-em-um-pais-em-guerras-3

3. DESVIE DAS BALAS
Se você se encontrar no meio de um tiroteio, procure a proteção de uma parede ou muro. Em campo aberto, deite-se no chão e proteja a cabeça com as mãos. Não se esconda atrás de carros – balas perfuram vidros e lataria.

como-se-virar-em-um-pais-em-guerras-4

4. NÃO PISE EM FALSO
Evite circular por plantações, pastos ou terrenos baldios. Esse é o tipo de lugar em que você pode pisar em uma mina e morrer – ou perder uma perna na explosão. Tome cuidado com cercas, que podem ser eletrificadas.

como-se-virar-em-um-pais-em-guerras-5

5. VOCÊ É O QUE VOCÊ TEM
Não carregue armas – caso contrário, você perde o status de não-combatente e pode ser abatido por qualquer um dos lados. Câmeras, gravadores e binóculos devem ser evitados – ou usados com a maior discrição possível.

Fonte: http://super.abril.com.br

Música no Parque ~ Cascadura

10171108_782346448472321_5909887919768130583_n

A Banda Cascadura é a grande atração do projeto “Música no Parque” que acontece no dia 29 de junho, às 11h, no Anfiteatro Dorival Caymmi, no Parque da Cidade. Consolidado na programação cultural de Salvador, o Música no Parque tem entrada franca e está entre os mais importantes projetos musicais realizados na capital.

Referência no cenário do rock brasileiro, a Banda Cascadura possui uma das mais respeitadas trajetórias dentro da música popular que se faz na Bahia. No show que realiza no projeto Música no Parque, a banda irá comemorar 22 anos de uma carreira consolidada, que teve sua primeira apresentação no dia 21 de abril de 1992.

Será um show de aniversário, com um repertório que irá lembrar as muitas fases da trajetória do grupo. “São mais de 70 canções já lançadas, iremos pinçar as mais representativas para caber no espetáculo. O show funcionará como um resumo do que já fizemos”, adianta o líder do grupo, Fábio Cascadura.

Nesses 22 anos ininterruptos de atividade, a banda Cascadura se consolidou como uma das mais bem sucedidas na cena nacional, com DVD, documentários na internet e cinco álbuns lançados, sendo o mais recente o duplo “Aleluia” (2012), vencedor do Prêmio Dynamite 2012/2013 como “Melhor Disco Pop”, também indicado para o VMB, e citado como “um dos melhores discos de rock brasileiro de sempre“ pelo cantor e compositor Caetano Veloso, em sua coluna no Jornal O Globo.

Na sua caminhada, esteve presente em todos os maiores festivais independentes do país e influenciou mais de uma geração, exatamente por não parar no tempo, sempre dialogando com novos artistas. A prova disso está no clipe de “O Delator”, música de trabalho do CD Aleluia, que conta com a participação de Jajá Cardoso, da banda Vivendo do Ócio.

O álbum “Aleluia” reflete muito do interesse do grupo em levar sua música a novos limites, além de atestar a capacidade criativa da Cascadura em construir um conceito autêntico e ao mesmo tempo versátil, sempre reafirmando seu vínculo com a Bahia. O grupo virou referência do rock baiano para o resto do Brasil, e não à toa o disco é uma grande homenagem à Bahia, onde a personalidade roqueira do grupo se consagrou.

Liderada por Fábio Cascadura (voz e guitarra), a banda é formada por Thiago Trad (bateria), Du Txai (guitarra), Cadinho (baixo) e Nielton Marinho (percussão). Fábio é membro fundador da Cascadura e autor de todas as canções que compõem a discografia do grupo, muitas delas produzidas em parceria com grandes artistas, como Beto Bruno (Cachorro Grande), Ronei Jorge e Nando Reis, fã declarado da banda que também participa do DVD Efeito Bogary (2009), documentário musical, que conta com depoimento de outros artistas, como a cantora Pitty.

O quê? Show da Cascadura
Quando: 29 de junho às 11h, pontualmente
Onde: Anfiteatro Dorival Caymmi no Parque da Cidade
Quanto: “De Grátis” 😀

Como sobreviver no deserto

No deserto há as regras dos 3. No pior dos casos você sobrevive: 3 minutos sem ar, 3 horas sob o sol, 3 dias sem água e 3 semanas sem comida.

como-sobreviver-deserto-1

Aja à noite
Fazer esforço durante o dia é o caminho mais curto para transformar você em charque. Durma de dia e caminhe à noite, de preferência munido de tocha ou lanterna. Procure detectar sinais de proximidade da civilização, como sons ou luzes.

como-sobreviver-deserto-2

Proteja-se do sol
Durante o dia, esconda-se como puder dos raios solares. Se o deserto tiver escarpas, aproveite as sombras criadas pelo relevo.

como-sobreviver-deserto-3

Proteja-se do sol
Se houver algum tipo de vegetação, busque a proteção de cactos e arbustos.

como-sobreviver-deserto-4

Proteja-se do sol
Se só houver areia ao seu redor, cave o maior buraco que conseguir e se enfie dentro dele: alguns centímetros abaixo da superfície, a temperatura do solo é um pouco menor.

como-sobreviver-deserto-5

Nada de striptease
Por mais que você sinta calor, não caia na tentação de tirar a roupa: ela é uma proteção importante contra o sol. Desabotoe, abra e afrouxe o que puder para ficar 100% confortável e cubra a cabeça com uma camisa ou outra peça. Se você tiver filtro solar (algo comum para quem passeia no deserto), use-o.

como-sobreviver-deserto-7

Hidrate-se
Racionar água não prolongará sua vida. A desidratação prejudica a capacidade de pensar e, nessa situação, ninguém pode se dar ao luxo de ser burro. Quando a fome bater, não coma: o corpo usa água na digestão e o resultado é uma desidratação mais rápida.

como-sobreviver-deserto-6

Fogo é fundamental
Óculos (de grau ou escuros) servem para acender fogueiras, importantíssimas para a noite, quando a temperatura cai dramaticamente.

como-sobreviver-deserto-8

Seja escandaloso
Para mandar sinais de socorro, faça 3 fogueiras e dê 3 assobios altos sempre que puder. O número 3 é um código internacional para identificar quem está em apuros: uma fogueira solitária poderia indicar somente que uns doidos estão fazendo uma rave.

Fonte: http://super.abril.com.br

Batendo perna

Hoje saí pra bater uma perna básica na rua, queria comprar umas coisas, levei uma lista, e só achei um item. :p Coisas da vida…

Tão bom zanzar nas ruas vazias, sem aquele povo lerdo atrasando o lado… kkkkkkkkkkk Detesto andar atrás de gente lerda, affffff, morro com aquele povo que parece que tá desfilando na rua, e tem épocas que estão piores que o normal, e nessas épocas, a rua não vê minha cara!

Sem mais delongas, vi tanta coisa linda hoje que só G-Suis nessa minha falta de dindin! Pra completar, a merda do celular estava descarregando, e pior, as fotos que tirei, não sei porque cargas, salvaram num tamanho minúsculo! Esse celular me odeia! E eu preciso de um celular digno pra ontem. 😥

Mesmo essa birosca não valendo 1 real de big-big, comprei uma capa “da moda” pra ele. kkkkkkkkkkkkkkk Depois que passou a moda, mas tudo bem, por 2 dilmas eu compraria até se os celulares estivessem sido extintos! :p Sério, já vi essas capas os zói da cara, hoje achei num balaio kkkkkkkk por 2 dilmas cada #SuperAchado, catei logo uma bonitinha pra alegrar minha relação de amor e ódio com esse, que hoje em especial, me sacaneou ao extremo! :/

capacel

Seguindo meu roteiro de lojas de R$ 1,99, variedades, bolsas e armarinhos, zanzei por quase toda a Av. Sete. As lojas que não entrei, foi porque estavam fechadas. #Chateada Hoje em dia no Centro quase não se vê lojas de R$ 1,99, os `´ coreanos/chineses/japoneses/asiáticos `´ estão dominando tudo com lojas de bolsas. 😦 Maior dificuldade é achar alguma fofurice por lá, tem que garimpar muito!

Bom, passei no Palácio das Artes e Essências e quase morri na porta mesmo, olhem e tirem as conclusões (fotos uó)! :O

palacio1 palacio2 palacio3

Os móveis estão lá, puros, virgens e castos, só esperando você chegar, comprar e dar a ele a cara que você quiser! ❤ Amei absolutamente! Os preços acho que são os de mercado, nunca vi vender esses móveis assim, então não tenho ideia de preço para comparar. Também não anotei porque fiquei azuada, o celular logo começou a me aborrecer, e tinha que correr antes que as lojas fechassem.

Tem aparador, porta-fralda, cristaleira, mesa, criado-mudo, caixa de tudo quanto é tamanho, mesa para telefone, baú (esse é 48 dilmas, eu me apaixonei e foi o único que anotei o valor ❤ ), até caderno eu vi no andar de cima. Ou seja, tudo que se imaginar e mais um pouco, tem em MDF cru pra customizar.

Tem várias outras coisas legais na loja, e uma delas é essa barrica de vidro ou suqueira, que é muito bom pra uma almoço comemorativo, café da manhã, sei lá, só sei que essas coisas são muito a minha cara! 😀 kkkkkkkkkkkk

Já voltando por conta do horário, entrei na última loja de bugigangas (LinXue), e quase não saio. São Rocky! Quanta coisa linda e cara! 😥 Ou será que eu que sou muito pobre? Não sei, as fotos estão uó, não lembro preço de nada, tinha uma mulher perturbada dos infernos me atrapalhando zanzando atrás de mim, acho que ela estava esperando eu tirar foto enquanto ela me roubava, só pode! Enfim, quando eu soltei um nomezinho bem feio, que já ia perguntar da colé, ela deve ter sentido meu “cosmo queimar*” e se picou! kkkkkkkkkkkkkk *Cavaleiros do Zodíaco ❤

linxue fone2 linxue fone1

Parece que esses telefones são digitais, pelo preço o mínimo que se espera é que funcionem! kkkkkkkkk O de baixo, o disco fica dentro da portinha, morri de amores por todos! ❤

linxue maquina linxue motoMini máquina de costura é o supra-sumo do amor! Quero tudo dessa loja! kkkkkkkkkk E essa moto-relógio também é um arraso pra decorar, por mim eu arrancava esse relógio, botava algo estiloso dentro dessa roda (eu e minhas gambiarras). kkkkkkkkkkk E Worma tirando onda de motoqueira… kkkkkkkk Pois é, o nome da minhoca é Worma, muito prazer! 😀 Tinha Torre Eiffel de todo tamanho e cor também, mas não tirei foto.

linxue mala1 linxue mala2E por fim as maletas. :O :O :O :O Lindaaaaaaaas!!! ❤  ❤   Elas combinam muito com minha casa, eu quero tudoooo!! kkkkkkkk Ô vida de gado, por isso que não saio, pra não ver tanta lindeza e ficar deprimida. 😥

E esse foi meu “dia” de paleteira no Centro, lugar que eu amo quando tá vazio, porque tem muita coisa barata, colorida e diversa, ou seja, tudo que eu gosto! E as lojas das fotos são essas:

Palácio das Artes e Essências
Rua Carlos Gomes, 802, Dois de Julho, Salvador
https://www.facebook.com/palaciodasessencias

LinXue Bolsas e Bijouterias
Av. 7 De Setembro, 751, Dois De Julho, Salvador

Como escapar de uma multidão enfurecida

Especialista em segurança em estádio de futebol dá dicas para salvar sua pele caso esteja no meio de uma confusão.

como-escapar-de-uma-multidao-enfurecida-1NÃO CHAME ATENÇÃO
Não tome atitudes nem carregue coisas que possam confundi-lo com os integrantes da turba – ou, pior ainda, com os inimigos deles. Na saída de um jogo de futebol, por exemplo, procure levar uma camiseta extra de cor neutra: no caso de uma briga de torcidas, vista-a e descarte o uniforme de seu time. Melhor perder uma camisa do que tomar uma surra.

como-escapar-de-uma-multidao-enfurecida-3SAIA DE FININHO
Tente escapar do meio da confusão. Encoste em um muro ou parede e espere o “estouro de manada” passar. Não corra em hipótese alguma: você corre o risco de tropeçar, cair e ser pisoteado pela multidão. Além disso, correr aumenta a probabilidade de você ser confundido com a massa. Aí, é quase certo que sobrem umas porradas de graça para você.

como-escapar-de-uma-multidao-enfurecida-4ERGA AS MÃOS
Levante os braços e mostre as palmas das mãos em sinal de paz. Isso mostra que você não está armado nem envolvido na bagunça. O sinal funciona para evitar que a polícia o confunda com os baderneiros e tome medidas físicas antes de pedir seus documentos.

como-escapar-de-uma-multidao-enfurecida-5ESCONDA-SE (1)
Tente esconder-se em algum lugar fechado e amigável. Serve qualquer tipo de estabelecimento comercial: bares, restaurantes, cinemas (fig.1), postos de gasolina (fig.2).

como-escapar-de-uma-multidao-enfurecida-6ESCONDA-SE (2)
Ao entrar no seu esconderijo, procure algum cantinho protegido, um banheiro (fig.3) ou sob uma mesa (fig.4). Tão logo dê para falar com tranqüilidade, telefone para o serviço de emergência e espere pela chegada da ajuda.

Fonte: http://super.abril.com.br

Música no Parque ~ Maglore

1972360_779985592041740_2214742158074988710_n

A Banda Maglore é a grande atração do projeto Música no Parque, que acontece no dia 15 de junho, às 11h, no Anfiteatro Dorival Caymmi, no Parque da Cidade. Consolidado na programação cultural de Salvador, o Música no Parque tem entrada franca e está entre os mais importantes projetos musicais realizados na capital.

Considerada uma das maiores promessas do ano pelo jornal “O Estado de S. Paulo”, o pop Maglore tem uma trajetória de sucesso iniciada há pouco mais de três anos em Salvador. Composta por Teago Oliveira, Felipe Dieder e Rodrigo Damati, a banda traz em suas canções influências da música brasileira e baiana, com um repertório que vai da Bossa Nova ao Rock’n Roll.

As canções pop com toques de tropicalismo e psicodelia da Maglore caíram rapidamente nas graças do público da capital baiana e, em 2010, os rapazes se mudaram para São Paulo. Desde esta época, a banda participa de diversos festivais de música do país, com apresentações realizadas nas cinco regiões num total de mais de 300 shows. Em muitos deles, dividiu o palco com artistas como Lenine, Tulipa Ruiz, Marcelo Jeneci, Marcelo Camelo, Frejat, Vanguart, Móveis Coloniais de Acaju, B-Negão, Do Amor e Wilson das Neves. A discografia da banda é formada pelo EP “Cores do Vento” (2009) e os álbuns “Voraz” (2011) e “Vamos Pra Rua” (2013).

O quê? Show da Maglore
Quando: 15 de junho às 11h, pontualmente
Onde: Anfiteatro Dorival Caymmi no Parque da Cidade
Quanto: “De Grátis” 😀