Paciência tem limite!


Eu tô pra ver coisa mais irritante do que lidar com atendente de call center! Eu já trabalhei como, e tenho conhecimento de causa pra falar, são todos mal treinados, insatisfeitos, e os que não estão por pura necessidade, estão no primeiro emprego. Enfim, minha “experiência” me mostrou que muitas vezes por conta de problemas internos o atendente está se lixando pro seu problema ou pior, vai fazer algo errado que te trará algum prejuízo no futuro.

call*Eu não resisti a essas imagens! kkkkkkkkkkkkkk

Pois bem, hoje cedo liguei para a central do meu cartão de crédito a fim de tentar resolver um problema de forma amigável (embora eu já tivesse decidida a recorrer às vias judiciais), como já era esperado só fiz me irritar e quase me atrasar pra sair pro trabalho. Tem pessoas que matam e morrem por um processo, eu não! Além de conhecer internamente a morosidade da nossa justiça, tento sempre resolver de forma amigável. As ações que tenho, e que não andam, já me bastam pra encher minha cabeça.

Por outro lado, não tenho sangue de barata e odeio ser ludibriada pelas empresas, afinal de contas, eu estudei pra que merda? kkkkkkkkk Pois bem, peguei o papel com as anotações do contato (DICA: quando ligarem pra algum call center anotem tudo: atendentes, data, horário, detalhes, nº do protocolo… embora o ônus da prova seja da “ré”, toda informação que você tiver pode ser útil), catei os documentos, as faturas, enfim, tudo que eu precisaria pra descarregar minha raiva na petição. Kkkkkkkkkkkkk

E assim foi. Cheguei doida no trabalho depois de pegar um bus com uma criatura que devia ter idade de ser meu avô, ouvindo um pagode baixo-astral naquelas caixas de som que eu nem sabia que ainda existiam, na maior altura e sem um pingo de vergonha. Eu sinceramente fiquei com vontade de perguntar se ele não tinha vergonha naquela idade de estar ouvindo tamanha baixaria e obrigando as outras pessoas a fazer o mesmo, mas enfim, FALTA DE EDUCAÇÃO, a gente vê por aqui!

Graças a Deus o percurso foi rápido. Cheguei, sentei no pc e “psicografei” minha petição. kkkkkkkk Sério, é tipo casa de ferreiro espeto de pau. Eu sou do tipo que bloqueio quando o problema é meu, é o problema de se advogar em causa própria, mas, como eu estava com muita raiva, e já tinha estudado mil e um argumentos e contra-argumentos, só levantei quando a danada estava pronta (passei até da hora de almoçar #APorraFicouSéria).

Meu problema resumidamente é: paguei o mínimo da fatura de abril com atraso (estava há meses desempregada 😥 ), em seguida o cartão debitou o valor novamente na minha conta corrente deixando-a devedora. Em maio paguei o mínimo novamente na data correta e ainda assim a bendita do call center me disse que não poderia fazer nada porque eu ainda estava em débito com o banco. OI??? Se existe a possibilidade de efetuar pagamentos mínimos eu estou em débito por quê? Realmente, o débito que eu tenho é decorrente da irresponsabilidade deles que debitaram uma fatura paga.

Enfim, este é um breve resumo pra não estender muito a resenha. A petição está pronta, fundamentada no Código de Defesa do Consumidor e em julgados de Tribunais respeitados, agora é “meter o pé na porta” e somar mais uma ação na minha “coleção”. :/ É nestes momentos que eu vejo que meus sacrifícios não foram em vão, eu sou formada em Direito, mas nunca tive a pretensão de advogar. Tive a sorte de estagiar desde cedo e conheci os dois lados da moeda, o lado dos Advogados nos escritórios, e o lado da justiça estagiando com um Juiz numa Vara Cível.

E de toda a minha experiência só pude tirar uma certeza, eu não quero nada disso pra mim. As pessoas glamourizam a advocacia, mas não tem a mais vaga ideia da vida “sacrificada” do Operador do Direito. 1º os advogados não são todos ricos e também nem todos recebem fortunas mensais; 2º o estudo não acaba nunca, LITERALMENTE! Todos os dias têm novidade no mundo jurídico e quem não estuda fica pra trás; 3º os livros são caros, a anuidade é cara, manter um “padrão” é caro! É, porque a imagem do advogado vale mais pras pessoas do que seu curriculum, exemplo: boas roupas e boa aparência = O CARA! E não deveria ser assim, mas enfim… 4º o retorno do investimento desde a faculdade não vem da noite pro dia, até o dindin entrar, muita água vai rolar embaixo da ponte; e 5º só pra não passar a vida toda falando, só quem encosta a barriga em balcão de cartório sabe o que o advogado passa! 😦 Eu não vou generalizar nenhum lado, tem serventuários e advogados que nem Jesus pega a causa, mas também tem pessoas que só querem fazer seu trabalho bem feito. Infelizmente no caminho destes tem os primeiros…

Pois bem, infelizmente meus planos profissionais foram interrompidos da pior forma possível, mas isso não vem ao caso. Agora é retornar aos estudos com o foco que sempre tive, concurso público. E voltando ao “tema”, a seguir cenas dos próximos capítulos, que venha a lide! 😉

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s